domingo, 28 de setembro de 2008

1ª Carta de São Paulo aos Coríntios

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Mesmo que eu tivesse o dom da profecia e conhecesse todos os mistérios e toda ciência; mesmo que tivesse toda fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver amor, não sou nada. Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse meu corpo para ser queimado, se não tiver amor de nada valeria! O amor é paciente, o amor é bondoso. Não tem inveja. O amor não é orgulhoso. Não é arrogante. Nem escandaloso. Não busca seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor jamais se acabará.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Varanda...


Esta é a vista que eu tenho da rede de minha casa de praia em Gaibu... como ela estava em mãos de quem não merecia, deixaram crescer as plantas e a visão ficou um pouco comprometida, mas semana que vem espero que já esteja tudo em ordem!

Poucas pessoas sabem o quanto esta praia e esta casa significam para mim, e mais ainda o que esta música significa!

De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver se o vento ainda está forte
E vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando tudo embora
Agora está tão longe vê
A linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção
Aonde está você agora além de aqui dentro de mim?
Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você
Porque você está comigo e tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua e se entregar é uma bobagem
Já que você não está aqui
O que posso fazer é cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos
Lembra que o plano era ficarmos bem?
Ei, olha só o que eu achei: cavalos-marinhos!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Zele por você

Ame mais. Beije muito. Chore com vontade. Dê generosamente. Erre. Faça aquilo que mais teme. Grite. Harmonize-se mais. Importe-se Menos. Junte amigos. Lute pelo que acredita. Mude de opinião. Namore. Ore. Pense em novas possibilidades. Queira Loucamente. Ria frequentemente. Sonhe. Trabalhe com prazer. Use a imaginação. Viva. Zele por você!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Amigas...


Depois da tarde de ontem com direito a brigadeiro e conversas jogadas fora, eu fiquei pensando nessas mococas!!


Eu sei que vivo rodeada de muitas pessoas, mas não são todas que eu posso chamar verdadeiramente de "amigo". Existem tantas definições de amizade por ai que eu poderia colocar várias aqui, e todas elas seriam verdadeiras.


Mas a amizade que eu tenho por elas não se descreve... são minhas amigas que me viram nascer e vice-versa.


Ontem fiquei pensando nas coisas que já vivemos juntas... deu uma saudade! Uma saudade sadia, que faz rir.


Lembrei quando estávamos brincando de polícia e ladrão e uma janela caiu em cima de Bruna e fez ela jorrar sangue, com Aletah dizendo "Bruninha morreu!".


Ou quando fundamos a ADEMUF "Associação das Mulheres Femininas"... a senha garanto que todas ainda sabem.


Ou quando Clarinha "a vizinha nova" chegou na rua e a gente não via a hora de conhecê-la!


E quando resolvemos ser cover das Spice Girls?!?


Íamos no Comprebem comprar pão só pra ver os meninos das outras ruas, tendo uma padaria na esquina da nossa!


Ficávamos ensaiando os passinhos de pagode a semana toda antes de uma festinha!


E nos momentos difíceis estávamos lá, uma do lado da outra, mesmo que em silêncio, mas que sei que cada uma compreende o que isso significa!


Foi uma vida inteira convivendo, tem tanta história...


Faz alguns anos que eu não tenho mais a convivência diária que tive durante toda a minha vida, e só eu sei a falta que faz. Hoje em dia não da pra simplesmente ir na calçada e passar horas conversando besteira.


Mas uma coisa é fato: sempre que eu passo umas horas com elas me sinto beeeem melhor! Com elas eu me sinto a vontade pra levar uma bronca, ou pra dar uma bronca sem achar ruim. Me sinto a vontade pra tirar onda com a cara delas, com a certeza que elas sabem que eu to brincando!


É tanta coisa que eu poderia escrever...


Mas com isso só queria dizer Aletah, Aninha, Bruna, Fafá, Hélida (que não está na foto), Clarinha...


Amo a amizade de vocês!

domingo, 21 de setembro de 2008

Morrer é preciso


Essa foto é do lugar mais perfeito que eu já pude conhecer! Ver essa paisagem no final da tarde me fez pensar em muitas coisas... é uma inspiração, uma renovação, me fez sentir que tudo é possível quando a gente quer de verdade! Esse texto abaixo me foi enviado ontem e acho que tem um pouco a ver com tudo isso!



Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida e isso é um erro, existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo dia. A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio!
A morte nada mais é que o ponto de partida para o início de algo novo, a fronteira entre o passado e o futuro.
Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente.
Quer ser um bom profissional?
Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas.
Quer ter um bom relacionamento?
Então mate dentro de você o jovem inseguro, ciumento, crítico, exigente, imaturo, egoísta ou o solteiro solto que pensa que pode fazer planos sozinho, sem ter que dividir espaços, projeto e tempo com mais ninguém.
Quer ter boas amizades?
Então mate dentro de si a pessoa insatisfeita e descompromissada, que só pensa em si mesmo. Mate a vontade de tentar manipular as pessoas de acordo com a sua conveniência. Respeite seus amigos, colegas de trabalho e vizinhos.
Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser, elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam, acabam se transformando em projetos acabados, híbridos, adultos infantilizados.
Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que mantemos as virtudes de criança que também são necessárias, adultos com brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade, tolerância, etc. Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar atitudes infantis, para passarmos a agir como adultos.
Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga) melhor e evoluído?
Então, o que você precisa matar em si, ainda hoje, é o "egoísmo" é o “egocentrismo", para que nasça o ser que você tanto deseja ser.
Pense nisso e morra. Mas, não esqueça de nascer melhor ainda!


“O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem, por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”

sábado, 20 de setembro de 2008

Fernando Pessoa


Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Oração de vovós!!

A vida toda eu frequentei a casa dos meus avós, lá sempre foi minha segunda casa!

E quando sentava na mesa lia sempre uma oração que fica até hoje pendurada na parede:

"Dai-nos força Senhor para aceitar com serenidade tudo o que não possa ser mudado. Dai-nos coragem para mudar o que pode e deve ser mudado. E dai-nos sabedoria para distinguir uma coisa da outra."

Recomendo que esta oração seja rezada com muita fé todos os dias, porque se conseguirmos aceitar, mudar e distinguir muita coisa já se resolve para nós e para quem nós gostamos!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Pra começar...


Muita gente me pergunta porque eu deixei de ter orkut, fotolog, etc... A resposta mais simples é: ENJOEI! Lógico que existem outros motivos, mas que não valem a pena ser citados. O que importa é que eu não tenho a menor vontade de voltar a tê-los, por isso a escolha de fazer um blog!


Acho que assim poderei postar fotos, coisas que gosto de ler, coisas que escrevo, momentos... e quem gostar de ver ou ler esteja a vontade!


Então, pra começar, uma postagem em homenagem à minha mãe que faz aniversário amanhã!

O que sinto por ela não precisa ser publicado, ela sabe muito bem! Mas ela merece que seja dito em todos os meios a pessoa que ela é, pra que pelo menos sirva de exemplo!


A história dela é mais ou menos o seguinte: nasceu de uma família de 8 irmãos, um pai severo, uma mãe dona de casa. Segunda filha mulher, personalidade forte, infância muito bem aproveitada. Por ter um pai juiz não passou dificuldades, mas também nunca teve tudo o que quis, foi criada dentro dos limites do "pode" e "não pode". Cursou a faculdade de psicologia (a contragosto do pai), se formou, começou a trabalhar, conheceu o futuro marido. Meu pai teve uma vida completamente diferente em termos de "dificuldades", porém foram criados dentro dos mesmos valores morais. Casaram-se, passaram por dificuldades, tiveram 3 filhas, foram muito felizes, e aproveitarm todos os dias que passaram juntos. Há quase 11 anos ele se foi. Ela, no entanto, deu tudo o que podia e não podia pensando no bem de nós, filhas. Trabalhava de manhã, tarde e noite. Cuidava da casa. Cuidava da educãção das filhas. Segurava a barra. Isso tudo só nos fortaleceu e nos uniu.


Hoje, mesmo com Lara morando longe... com Bruna o dia todo fora... sinto que somos mais família do que nunca! E isso devemos à base que foi nosso pai... e à continuação que é nossa mãe!


Mami, te amo!