sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Pra ser sincero

"Eu era tão feliz, e não sabia, amor. Fiz tudo que eu quis, confesso a minha dor. E era tão real, que eu só fazia fantasia e não fazia mal. E agora é tanto amor, me abrace como foi, te adoro e você vem comigo aonde quer que eu voe. E o que passou calou, e o que virá dirá. E só ao seu lado, seu telhado me faz feliz de novo. O tempo vai passar, e tudo vai entrar no jeito certo de nós dois. As coisas são assim, e se será, será. Pra ser sincero meu remédio é te amar, te amar. Não pense por favor, que eu não sei dizer que é amor tudo o que eu sinto longe de você."

Porque as vezes a gente acorda assim... melancólico, pensamento a mil. No outro dia pensa o oposto e percebe tudo de uma outra forma. Complicado... mas uma hora tudo entra no eixo, e acaba bem, como se diz "se não acabou bem é porque não chegou ao final".

Um comentário:

Marianna Neves disse...

Exatamente!! Eu até tentei entender como ou o porque isso acontecia. Mas vale a pena não viu?? Deixa rolar que é melhor.

Um ótimo fds.
Bjos.