sexta-feira, 27 de março de 2009

O desígnio do viajante

Nunca ninguém se perdeu. Tudo é verdade e caminho.

Há um arrepio de medo que me percorre. É dia e está sol lá fora. Penso neste momento que 'Tudo é verdade e caminho' sintetiza na perfeição o que acho que seja a resposta de criança à pergunta sem idade: há um sentido para a vida? A vida não se faz senão de erros, mas todos os erros não são caminhos tomados por engano, em vez daquele certo que se insinuava mais tranquilo e proveitoso. Não... Tudo é verdade e caminho. Todos os caminhos errados não são caminhos errados, porque são caminhos como os outros. A felicidade do caminho certo, tem o mesmo valor da tristeza do caminho errado. Uma lágrima o mesmo valor de um sorriso aberto.

O que tem tudo isto a ver com o Destino? É fácil de ver, mais doce ainda de entender no coração. Pensas que tens um caminho, enganas-te... Pois na verdade, todos os caminhos são teus, e todos esses caminhos são os caminhos por percorrer. Nunca temas perder-te, pois só pode temer perder-se quem sabe para onde vai, e quem pode saber tal coisa? Se tens medo de errar, temes a vida, temes viver e saber da verdade que ai reside.

Nunca ninguém se perdeu. Não se pode perder quem nunca pode ter um só caminho, um fim de estrada guardado na sombra de uma árvore velha, um poço de água e fruta acabada de colher. Nunca ninguém se perdeu, porque todos os caminhos são os teus caminhos, e todos os erros, atalhos para outra verdade.

Tudo é verdade e caminho. Sim... Quando pensas que nenhum sentido tem a tua vida, porque ninguém por ela olha e te orienta, devias antes saber que olha por ela a ignorância suprema, a senhora de todas as vidas, chamada Destino. Todo o seu corpo é uma descoberta, mãos fechadas no mistério, ou braços desnudos, tudo que brilha quando o descobres. É por desconheceres que finalmente conheces. Chama-se a isso o desígnio do viajante.

(Fernando Pessoa)

sábado, 21 de março de 2009

Luz dos Olhos

Ainda no clima de Nando-Reis-e-Victor-e-Leo-perfeito-ontem... musiquinha de Nando Reis... ta dado o recado!!!

Ponho os meus olhos em você, se você está
Dona dos meus olhos é você, avião no ar
Dia pra esses olhos sem te ver, é como o chão do mar
Liga o radio a pilha, a TV, só pra você escutar
A nova música que eu fiz agora
Lá fora a rua vazia chora

Os meus olhos vidram ao te ver, são dois fãs, um par
Pus nos olhos vidros pra poder, melhor te enxergar
Luz dos olhos para anoitecer, é só você se afastar
Pinta os lábios para escrever, a tua boca é minha
Que a nossa musica eu fiz agora, lá fora a lua irradia a glória

E eu te chamo, eu te peço vem
Diga que você me quer, porque eu te quero também

Faço as pazes tentando
Passo as tardes pensando em te telefonar
Cartazes te procurando
Aeronaves seguem pousando sem você desembarcar

Pra eu te dar a mão nessa hora
Levar as malas pro fusca lá fora
E eu vou guiando, eu te espero vem
Siga onde vão meus pés, que eu te sigo também

Por que eu te amo e eu berro vem
Grita que você me quer porque eu te quero também

terça-feira, 17 de março de 2009

Simples Desejo

Que tal abrir a porta do dia-a-dia
Entrar sem pedir licença
Sem parar pra pensar,
Pensar em nada...

Legal ficar sorrindo à toa, toa
Sorrir pra qualquer pessoa
Andar sem rumo na rua

Pra viver e pra ver
Não é preciso muito
Atenção, a lição
Está em cada gesto
Tá no mar, tá no ar
No brilho dos seus olhos

Eu não quero tudo de uma vez
Eu só tenho um simples desejo
Hoje eu só quero que o dia termine bem
Hoje eu só quero que o dia termine muito bem

sábado, 14 de março de 2009

Tanta solidão

Entrando no clima "Victor-e-Leo-sexta-que-vem" uma musiquinha que tem a ver com o momento!

Veja no céu
Hoje a lua não saiu
Sem você
Nem o meu olhar se abriu
Pra não ver tanta solidão
Queria aquele beijo que você negou
Queria ao menos uma noite de amor pra mim
Nada a fazer
A não ser te esperar
Porque sei
Nada nesse mundo irá me fazer
Esquecer você

terça-feira, 10 de março de 2009

Saudade

Quando a saudade aperta não há nada que faça as coisas melhorarem. Cada gesto, cada música, cada momento faz lembrar de quem não está mais aqui, de quem partiu, de quem deixou bons momentos e a vontade imensa de ficar junto de novo!
"Perdido vou ficando aqui sem você, sem você. Nem o tempo me faz companhia, não me arranca essa agonia de viver sem você."

terça-feira, 3 de março de 2009

Paciência (Parte 2)

Eu já disse que Lenine é o cara... e agora digo que essa é a música!! Muitas vezes estamos meio perdidos, achando que estamos no fim da linha, que não há mais jeito, quando na verdade basta ter um pouco mais de paciência, um pouco mais de calma, pois a vida não para e no final tudo dá certo!!

"Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara
Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência
Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para (a vida não para não)"