quinta-feira, 25 de junho de 2009

Irmão


Pra quem não sabe eu tenho quatro irmãos mais velhos, e com a licença dos outros hoje apenas vou falar do meu irmãozinho mais velho, Breno, por alguns motivos.

Primeiro porque ele é mais velho e se tivesse que ter uma ordem eu teria mesmo que começar por ele.

Segundo porque sábado é aniversário dele, e esse ano vamos comemorar de uma forma mis especial.

Terceiro porque faz quatro dias que ele me deu o melhor presente que eu já pude receber.

Mas enfim, teriam muitos outro motivos que eu não preciso ficar descrevendo aqui. Breno sempre foi muito presente em minha vida, como os outros, mas de uns tempos pra cá ele vem se mostrando uma pessoa muito mais especial do que sempre foi. Antes eu tinha aquela imagem de irmão mais velho, que ficava na dele, que a gente não podia aperriar, aquela coisa de chato mesmo. Ele sempre foi muito na dele, exceto quando tomava umas cervejas a mais e botava pra fora o que não dizia quando estava sóbrio, e era ai que a gente via o tamanho do coração e da preocupação dele. Desde que perdi meu pai ele meio que tomou uma postura de "cuidar" de mim e de minhas irmãs. Perguntava meio que discretamente por namorados, escola, amizade, etc. Me levou algumas vezes a shows e festinhas comuns de quando a gente tem 15, 16 anos. Quando eu aparecia com alguém fazia logo cara feia, e depois vinha o questionário. Eu achava tudo isso engraçado e adorava a forma que ele tinha de expressar a preocupação.

De uns tempos pra cá, eu cresci, ele casou, e muita coisa mudou. Não moramos mais na mesma rua nem nos vemos com a mesma frequência de antes, e isso é algo que eu sinto muito. Cresci com meus irmãos do meu lado, e hoje me sinto meio que sozinha. Breno mudou um pouco, ele agora fala mais, pergunta mais, conversa mais. Não que antes ele não fizesse isso, mas ele era meio fechado, dizem que isso é coisa de canceriano, vai ver é por isso que eu me identifico muito com ele. Já aconteceu até dele me dar conselhos sobre relacionamento, o Breno de antes não faria isso!! Hoje ele cozinha, e até ri (tenho mais de uma prova disso!!!). Mas brincadeiras a parte, ele cada vez mais me surpreende e eu cada vez mais o admiro.

Admiro pela pessoa que ele é, e pela família que ele está construindo.

Todos os anos essa época estávamos combinando o nosso aniversário, que fazíamos juntos, na véspera de São Pedro, com direito a fogueira e tudo mais. Esse ano nossa vida mudou, mudou a minha também porque sou tia pela primeira vez, ele acabou de ganhar André, que é o bebê mais lindo que e já vi (e olhe e já vi muitos). Breno está com cara de pai mesmo, e eu estou achando perfeito. Não vamos comemorar nosso aniversário, e sim esse motivo muito maior, André, que nasceu com saúde e alegrou a vida de todos. Que ele seja como Breno, uma pessoa única, que a gente pode contar sempre, muito especial para todos que o rodeiam. E que ele tenha uma irmã como eu, que o admira em tudo, porque assim ele vai provar que aprendeu direitinho com o pai!!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

São João


Sem dúvidas a melhor época do ano é esta!

Fogueiras, comidas típicas, e muito forró... ô coisa boa!! Posso dizer que em toda a minha vida eu soube aproveitar muito bem esse momento. Todos os anos participava das festas da escola, da família, dos vizinhhos, viajava... bons tempos em Caruaru, Gravatá e Garanhuns!!

Hoje em dia muita coisa mudou, acho que não se dá mais tanto valor às tradições, até mesmo o forró, que ganhou espaço com Luiz Gonzaga já não é mais o mesmo.Caruaru parece mais carnaval de Olinda do que o São João que eu conheci, e está cada vez mais difícil encontrar um bolo Souza Leão que se preze. Mas para mim São João é São João... tem que ter fogueira, fogos, milho, canjica, e a velha quadrilha, seja lá onde for, isso é o que importa.

"O céu estava assim em festa pois era noite de São João. Havia balões no ar, xote e baião no salão. E no terreiro o seu olhar, que incendiou meu coração"

terça-feira, 9 de junho de 2009

Dia dos namorados


Como o dia dos namorados se aproxima, resolvi postar um textinho de Arnaldo Jabor que meu querido Patryk já havia postado, mas que resume bem o que a importância de um relacionamento.

- Pros que já acharam sua cara metade, viva cada minuto ao lado dela, como se fosse uma eternidade, dando valor a cada segundo, valorizando cada centímetro dessa pessoa que está ao seu lado.

- Pros solteiros convictos, uma hora você cansa, e quando se der conta vai perceber que a solidão é a pior coisa que existe.

- Pros que ainda buscam, perseverança e paciência sempre!!

- Pros que já acharam, mas que não estão juntos, declare-se, corra atrás do que você quer, seja feliz!!

E agora o texo de Arnaldo Jabor:

Antes idiota do que infeliz

Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!". Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.

Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele? Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Antes idiota do que infeliz!

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Diversão

Porque diversão é solução sim!!!

A vida até parece uma festa,
Em certas horas isso é o que nos resta.
Não se esquece o preço que ela cobra,
Em certas horas isso é o que nos sobra.
Ficar frágil feito uma criança,
Só por medo ou por insegurança.
Ficar bem ou mal acompanhado,
Não importa se der tudo errado.
Às vezes qualquer um faz qualquer coisa
Por sexo, drogas e diversão.
Tudo isso às vezes só aumenta a angústia e a insatisfação.
Às vezes qualquer um enche a cabeça de álcool atrás de distração.
Nada disso as vezes diminui a dor e a solidão.
Tudo isso, ás vezes tudo é fútil, ficar ébrio atrás de diversão.
Nada disso, às vezes nada importa, ficar sóbrio não é solução.
Diversão é solução sim,
Diversão é solução pra mim.