quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Niver de Vovó


Amanhã é niver de vovó, 94 anos!!
Parabéns pra pessoa mais sábia que eu já conheci...
e dona do biquinho mais fofo!!!
E que ela continue soltando suas piadinhas!!
E dando seus foras sutis!!
Te amo vovó!!!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Entreolhares

Só porque eu adoro essa música... nada pessoal!!!
(huhuhuhuhuhuhuhu)
"Se ficar assim me olhando,
Me querendo, procurando,
Não sei não, eu vou me apaixonar.
Eu não tava nem pensando,
Mas você foi me pegando,
E agora não importa aonde vá,
Me ganhou, vai ter que me levar!"

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Evite ser traído

"Para as mulheres uma verdade, para os homens uma realidade!

Assim, após um processo 'investigatório' junto a essas 'mulheres modernas' pude constatar o pior. Você SERÁ (OU É?!?!?!) corno, ao menos que:

- Nunca deixe uma 'mulher moderna' insegura. (Antigamente elas choravam. Hoje elas simplesmente traem, sem dó nem piedade).

- Nunca ache que ela tem poderes 'adivinhatórios'. (Ela tem que saber da sua boca o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às consequências expostas acima).

- Não ache que é normal sair com os amigos, seja pra beber, jogar futebol, mais do que duas vezes por semana, três vezes então é assinar atestado de chifrudo. (As 'mulheres modernas' dificilmente andam implicando com isso, e se implicar uma vez e depois não se importar mais... atenção! Ai tem! Entretanto, elas são categoricamente 'cheias de amor pra dar' e precisam da 'presença masculina'. Se não for a sua meu amigo... bem... com certeza será de outro. Mulheres assim nunca ficam sozinhas! Pelo contrário, sempre têm no mínimo 3 na fila).

- Quando disser que vai ligar, LIGUE! (Senão... esse tópico dispensa maiores explicações).

- Lhe dê atenção. (Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões mal, ou bem, intencionados sempre existem, e esses quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então leve-a você, afinal ela é sua ou não é???

- Nem pense em provocar 'ciuminhos' vãos. (Como pude constatar, mulher insegura é a pior de todas, uma máquina da vingança).

- Em hipótese alguma deixe-a imaginar ou desconfiar do fato de você estar olhando pra outra. (Essa mera suposição delas dá ensejo a uma vingança tão 'estrondosa' que quando você acordar meu amigo, já será tarde demais).

- Sabe aquele bonitão que você sabe que sairia com sua mulher de uma hora pra outra? (Bem, de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece. Quando você reparar... já foi!).

- Volte a fazer coisas do começo da relação. (Se quando começaram a sair viviam se cruzando em baladas, se 'pegando' em locais inusitados, trocavam emails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então, é imensa. A 'mulher moderna' não pode sentir falta dessas coisas, senão...).

Bem, amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão: QUEM NÃO DÁ ASSISTÊNCIA ABRE A CONCORRÊNCIA E PERDE A PREFERÊNCIA. Desse modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta, e tem plena consciência de que, atualmente, o mercado não está pra peixe (falamos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas mancadas.

Proteja-a, ame-a, e principalmente faça-a saber disso. Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele 'bonitão' (ou aqueles bonitões) que vivem enchendo-a de olhares, e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!

Quem não se dedica se complica!"

(Dizem que esse texto é de Arnaldo Jabor, mas como ele andou falando que tem vários textos por ai que não são dele, fica a dúvida, mas o que importa é o conteúdo =P)

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

To de volta

"Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.

Amor ao próximo: É quando o estranho passa a ser o amigo que ainda não abraçamos.

Caridade: É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha e reparte.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.

Carinho: É quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.

Evangelho: É um livro que só se lê bem com o coração.

Doutrinação: É quando a gente conversa com o Espírito colocando o coração em cada palavra.

Cordialidade: É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que a tratamos.

Evolução: É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.

Filhos: É quando Deus entrega uma jóia em nossas mãos e recomenda cuidá-la.

Fé: É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente, estando apressado, não reclama.

Inveja: É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.

Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.

Inimizade: É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Mágoa: É um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar.

Maldade: É quando arrancamos as asas do anjo que deveríamos ser.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.

Morte: Quer dizer viagem, transferência ou qualquer coisa com cheiro de eternidade.

Netos: É quando Deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.

Orgulho: É quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.

Ódio: É quando plantamos trigo o ano todo e estando os pendões maduros a gente queima tudo em um dia.

Perdão: É uma alegria que a gente dá e que pensava que jamais a teria.

Obsessor: É quando o Espírito adoece, manda embora a compaixão e convida a vingança para morar com ele.

Pessimismo: É quando a gente perde a capacidade de ver em cores.

Paz: É o prêmio de quem cumpre honestamente o dever.

Raiva: É quando colocamos uma muralha no caminho da paz.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Preguiça: É quando entra vírus na coragem e ela adoece.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar; e estando perto, querer parar o tempo.

Sexo: É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

Supérfluo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e a gente pede um rio inteiro.

Solidão: É quando estamos cercados por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando a gente abdica da nossa essência por outra; geralmente pior.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho."


Trechos retirados do Livro: "O homem que veio da sombra" de Luiz Gonzaga Pinheiro"