domingo, 6 de junho de 2010

Only Time

Ontem, cheguei em casa a noite, depois de um dia com meus amigos queridos na volta da minha amiga Aline (que morou mais de um ano em Toronto). Saudadona dela!!

Depois no aniversário de vó Fafá, onde eu ri muuuuito com as leseiras de todos, bom demais!!

Cheguei em casa... sem sono... fiquei vendo TV e assisti pela enésima vez Doce Novembro. Tão fofo esse filme, e ontem pela primeira vez ele mexeu comigo, sabe-se lá porque. Mas me emocionei quando ouvi essa música. Na verdade "Only Time" eu escutei numa época bem ruinzinha da minha vida, e escutar ela ontem de novo, sei lá, me fez voltar a momentos ruins, que eu já tinha deixado bem guardado lá no fundo da memória. O filme acabou e eu fiquei pensando na música, e parei pra pensar em cada frase, cada palavra, cada significado, e putz... que m-ú-s-i-c-a!!! Basta o título dela pra definir tudo... "SÓ O TEMPO". O tempo é o melhor remédio para tudo na vida. Bastou o tempo de algumas horas pra eu voltar a rir com o dia perfeito que foi ontem. O tempo está me fazendo muito bem!!

Então, pra quem não conhece, taí a música "Only Time" de Enya, traduzida:

"Quem pode dizer para onde vai a estrada?
Para onde o dia flui?
Só o tempo.
E quem pode dizer se o seu amor cresce conforme seu coração escolhe?
Só o tempo.
Que pode dizer por que seu coração suspira conforme seu amor voa?
Só o tempo.
E quem pode dizer por que seu coração chora quando seu amor morre?
Só o tempo.
Quem pode dizer, quando os caminhos se cruzam, que o amor deve estar em seu coração?
E quem pode dizer quando o dia termina, se a noite guarda todo seu coração?
Quem sabe?
Só o tempo."

3 comentários:

Dr. José Carlos da Silva disse...

Mariana,

Oie! Adoro seu blog...muito fofo, vc é muito espontânea e verdadeira...parce ser muiti família também...adoro isso

meu blog é drjcsilvapsi.blospot.com

Aline V. disse...

Eu acho esse filme lindo... a música da Enya tb... só o tempo pra cicatrizar feridas abertas... depois que fica lá atrás, viram apenas lembranças, momentos que se foram e que não voltam mais... e a gente sempre aprende com as tristezas que a vida nos coloca, não tem jeito...

Beijos
=]

Ariadne Melo disse...

Eu adoro esse filme, vi no cinema e morri de chorar, não queria que ela morresse. Mas só o tempo que cura todas as feridas, só o tempo que conforta. Sou fã de Enya, tenho vários cds dela. Sempre que me sinto agitada coloco esse vc e procuro relaxar. Adoro! Adorei rever você! Um beijão, marcaremos outras farrinhas depois!