terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Chaplin

"Chorar não resolve, falar pouco é uma virtude, aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo. Para qualquer escolha se segue alguma consequência, vontades efêmeras não valem a pena, quem faz uma vez, não faz duas necessariamente, mas quem faz dez, com certeza faz onze. Perdoar é nobre, esquecer é quase impossível. Quem te merece não te faz chorar, quem gosta cuida. O que está no passado tem  motivos para não fazer parte do seu presente. Não é preciso perder pra aprender a dar valor, e os amigos ainda se contam nos dedos. Aos poucos você percebe o que vale a pena, o que se deve guardar pro resto da vida, e o que nunca deveria ter entrado nela. Não tem como esconder a verdade, nem tem como enterrar o passado, o tempo sempre vai ser o melhor remédio, mas seus resultados nem sempre serão imediatos."

(Charles Chaplin)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Oração ao Tempo


De cara já gostei dessa música, e pesquisando percebi que ela é de Caetano Veloso, mas confesso que só a conheci assistindo a nove la das 18hs mesmo. Bom sou fã de Maria Gadu, e achei essa versão perfeita, sem mencionar a letra ne?! Tudo a ver... só tempo...

Oração ao Tempo

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo, tempo, tempo, tempo
Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Entro num acordo contigo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo, tempo, tempo, tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Ouve bem o que eu te digo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo, tempo, tempo, tempo
Quando o tempo for propício
Tempo, tempo, tempo, tempo
De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo, tempo, tempo, tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo, tempo, tempo, tempo
O que usaremos pra isso
Fica guardado em sigilo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo, tempo, tempo, tempo
E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Não sei nem terás sido
Tempo, tempo, tempo, tempo
Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo, tempo, tempo, tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo, tempo, tempo, tempo

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Buenos Aires



Meu blog anda tão abandonado... mais de um mês sem postar!! Isso é resultado das minhas férias, preguiça pra tudo hehehehehe.

Bom, falando em minhas merecidas férias, resolvi dedicar um post a minha viagem de 10 dias a Buenos Aires.
Pra ser bem sincera, nunca tive muita vontade de conhecer essa cidade, na verdade, vontade zero. Sempre que eu pensava em viajar pra um país na América do Sul, o primeiro em minha lista era o Chile, seguido pelo Peru. Isso porque o que me encanta e atrai são as belezas naturais de um lugar e não o título de cidade super desenvolvida, núcleo urbano fantástico, etc... Na disputa Rio de Janeiro x São Paulo, o Rio sempre ganhou no meu conceito, e é o exemplo que sempre uso.
Enfim, mas surgiu a oportunidade de viajar, ai somando a férias e amigas queridas, até Cabrobó parece ser uma opção tentadora. Tenho uma amiga que mora lá a 3 anos, e fazer uma visita a ela sempre foi assunto comentado nos encontros. Portanto, fizemos a mala e fomos embora, eu e mais duas amigas de longas datas.
Confesso que por ter uma moradora da cidade, não procurei me informar muito do que se fazer por la, já sabia de algumas coisas e de resto deixei tudo pra Cla resolver. E fomos aos principais pontos turísticos, ficamos hospedadas num apartamento de ótima localização, saímos praticamente todas as noites, comemos todas as comidas típicas, e quer saber... gostei, mas esperava mais.
Pelo menos pra mim, Buenos Aires sempre apareceu com o título de "cidade desenvolvida", "Europa da América Latina", polo disso ou daquilo outro... Bem verdade que o transporte público funciona, você anda nas ruas tranquilo (quem mora em Recife sabe o quão bom isso é), as ruas são amplas e super arborizadas, e tem o que se fazer todos os dias. Maaaas, o que me impressionou foi a sujeira nas ruas e a falta de educação das pessoas. Cocô de cachorro nas calçadas é comum em todos os bairros, sério, é um campo minado praticamente, no Centro, o que não falta é papelzinho no chão, e a cada 2m tem alguém lhe entregando algo, mas não tem lixeiras suficientes. E os argentinos são muito mal educados no trânsito! Param em cima da faixa de pedestre, cortam os carros feito loucos, até chute de motociclista a gente levou no carro, porque o taxi onde estávamos trocou de faixa sem dar a sinaleira. Achei isso o fim...
Mas claro, não estou dizendo que a cidade não presta! Adorei conhecer, mas amei ainda mais dar risada todos os dias com minhas amigas loucas, porque a gente se divertiu e muito! E sem contar que comemos de tudo, como disse uma delas, viramos uma famíla de Morsas, voltamos pra casa rolando, de tanto que a gente comeu, e a comida la é sim muito boa!
Mas os melhores passeios sem dúvida foram o passeio pela feirinha de San Telmo, que eu adorei, e a visita ao Estádio do Boca Juniors, La Bombonera. Nesse dia fomos com a camisa do Brasil, e até foto pediram para tirar com a gente, sem contar os aplausos que levamos nas ruas, foi muito engraçado! E achei mesmo impressionante o estádio, intimida demais mesmo!
Bom, gostei muito de ter conhecido a cidade, tem sim seus lugares legais, mas ainda precisa melhorar em alguns aspectos... vamos ver se esse segundo mandato da presidenta ajuda em algo, e segundo comentam por lá, espero que ela consiga livrar o país de uma crise que está por vir!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Não Adoeça

Se não quiser adoecer, fale de seus sentimentos.

Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna... Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, são poderosos remédios e excelente terapia.

Se não quiser adoecer, tome decisão.

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer, busque soluções.

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação,  a murmuração, o pessimismo. melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

Se não quiser adoecer, não viva de aparências.

Quem esconde a realidade finge, faz pose, sempre quer dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc... está acumulando toneladas de peso, uma estátua de bronze, mas com os pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer, aceite-se.

A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, com senso e terapia.

Se não quiser adoecer, confie.

Quem não confia não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança não há relacionamento. A desconfiança é a falta de fé em si, nos outros e em Deus.

Se não quiser adoecer, não viva sempre triste.

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

"O bom humor nos salva das mãos do doutor".

Alegria é saúde e terapia.

Dr. Dráuzio Varela

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

( )


Ontem foi o enterro de Diogo, um quase primo que eu convivi durante toda minha infância. Quase primo porque ele na verdade era primo dos meus primos, mas na verdade essa família eu sempre considerei como minha também. Diogo tinha 27 anos, e morreu assim, de repente, depois de jogar a pelada da quarta-feira, tinha amigos por onde passava, uma família unida, uma namorada de longas datas, fundou um bloco de carnaval, ganhou prêmio, enfim, era uma pessoa querida por todos.

Foi um choque para todos...

A gente sempre aprendeu que a ordem da vida é: nascer, crescer, envelhecer e morrer. É assim que deve ser, não dá pra entender que essa etapa seja interrompida no meio, essa é a ordem natural das coisas. Ver uma mãe chorar a morte de um filho é uma cena que dói, mas aquela dor apertada, de querer fazer algo e não poder. Quando uma fatalidade dessa acontece a primeira pergunta que vem é: porque uma pessoa tão jovem, tão cheia de vida, com tanta coisa pra viver ainda? Cada um com sua fé (ou falta de fé) vai responder de uma maneira.

Aos 13 anos eu perdi meu pai. E foi assim, de repente, a noite estava perfeitamente bom, no outro dia, antes que eu pudesse acordar ele estava em coma. É muito difícil acreditar quando algo assim acontece, surgem muitos questionamentos que aos poucos a gente vai superando, e eu acho isso perfeitamente normal porque a dor da perda é muito grande. Mas nunca perdi minha fé. Sempre pensei que meu pai morreu naquele momento porque foi uma pessoa tão boa a vida inteira, que fez tudo o que coube a ele, e chegou a hora que Deus disse "Pronto, sua missão já foi cumprida", se ele foi embora cedo demais pra quem ficou, é porque a falta nos torna egoístas, ninguém quer ficar longe de quem ama.

E é assim que eu penso... quando uma pessoa tão jovem e cheia de vida morre, é porque ela foi tão "precoce" por cumprir seu papel nesta vida e Deus a leva para o seu lado, para que a partir dali ela possa continuar a fazer o bem, só que de outra forma. Penso que meu pai está mais perto de Deus, então peço a ele em minhas orações para "mandar o recado", e pensar assim não me deixa perder a fé, mesmo nos momentos mais difíceis como os de agora, quando a gente perde mais uma pessoa.

Na missa de sétimo dia do meu pai o padre contou uma história que nunca esqueci. Ele disse que quando era criança fez uma viagem de trem com a mãe dele. Num determinado momento o trem parou e a mãe dele desceu, mas ele se distraiu e ficou dentro do trem, só quando deu a partida que ele percebeu que estava sozinho e ficou desesperado, achou que tinha perdido a mãe pra sempre. Na parada seguinte ele desceu e ficou ali parado pensando no que ia fazer da vida a partir dali, sem a mãe, que era tudo pra ele. Nisso o trem seguinte parou e a mãe dele desceu, viu o desespero do filho e disse que ele não se preocupasse porque ela nunca deixaria ele sozinho.

E a moral da história é que mesmo que desçamos em estações diferentes a gente sempre vai se encontrar depois, e nunca estaremos sós.

Embora a dor da perda seja inconsolável no início, com o tempo essa dor se torna uma saudade... um monte de boas recordações, porque os bons momentos vividos jamais serão esquecidos, e quem morre jovem é porque soube aproveitar a vida ao máximo.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Amor bom é amor fácil


"Amor bom é amor fácil"...

Embora eu já tivesse ouvido essa frase outras vezes, desde que a ouvi pela última vez semana passada já pensei em muitas coisas a esse respeito. É como ler um livro mais de uma vez em idades diferentes, a maturidade e a vivência mudam com o tempo, com isso a interpretação também.

Acho que toda pessoa já sonhou com "o" grande amor da sua vida. Algumas já tiveram vários deles, algumas ainda sonham. Acho que toda essa influência de filmes, novelas, séries, onde um casal sofre um verdadeiro calvário até conseguir chegar no "viveram felizes para sempre", faz a gente pensar que tem que viver o mesmo. Que tem que sofrer, passar por provas, pra chegar no final feliz. Eu realmente acreditava nisso, hoje, nem tanto.

Na ficção isso só existe pra prender a atenção do telespectador, que sempre torce pela felicidade dos protagonistas e fica esperando o momento em que isso vai acontecer.

Na minha opinião as desavenças, as brigas e os desentendimentos fazem parte de toda e qualquer relação, seja de um parceiro, amigo, irmão, pai, mãe, etc... Ninguém é igual nesse mundo, até irmãos gêmeos são completamente diferentes, então óbvio que ninguém precisa concordar com tudo. Mas quando isso vira rotina, quando vira hábito, ai já é algo a se pensar. Minha mãe me disse uma vez que a gente tem que pensar num relacionamento como uma balança, onde os lados têm que estar sempre equilibrados, ou seja, você tem que impor e ceder, quando você impõe mais do que cede e vice-versa esse relacionamento não é saudável, pra nenhuma das partes.

E é exatamente isso que me faz pensar na frase "Amor bom é amor fácil". Isso quer dizer que você impõe e cede de forma natural, saudável. É você fazer tudo pensando no bem estar dos dois e não em um só. É você ter prazer em ceder sua vontade pelo outro, é você impor e ter uma resposta positiva, sem precisar ter que explicar, implorar, argumentar. É ser fácil estar ali, a qualquer momento e ser fácil ter isso de volta.

O amor faz você se sentir um ser humano melhor, mais feliz, mais realizado. Se você não tem isso, não sente isso, será realmente amor?

Final feliz é só na ficção. Na vida real é início, meio e fim felizes!

domingo, 31 de julho de 2011

Uma louca tempestade


Eu quero uma lua plena
Eu quero sentir a noite
Eu quero olhar as luzes
Que teus olhos não me têm deixado ver
Agora eu vou viver
Eu quero sair de manhã
Eu quero seguir a estrela
Eu quero sentir o vento
Pela pele um pensamento me fará
Uma louca tempestade
Eu quero ser uma tarde gris
Eu quero que a chuva corra sobre o rio
O rio que por ruas corre em mim
As águas que me querem levar tão longe
Tão longe que me façam esquecer de ti...

(Música interpretada por Ana carolina)

Foto do município de Garanhuns - PE, tirada por mim

sábado, 9 de julho de 2011

O significado do Laço


Porque desde que ganhei meu laço ele não saiu mais do meu pescoço, para sempre eu me lembrar destas palavras que vieram juntas com ele!

Dizem que é de Mário Quintana...

"Meu Deus, como é engraçado
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço, uma fita dando voltas
Enrosca-se, mas não se embola, vire, revira, circula e pronto:
Está dado o laço!
É assim que é o abraço
Coração com coração, tudo isso cercado de braço
É assim que é o laço
Um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece?
Vai escorregando, devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido
E, na fita, que curioso, não faltou nenhum pedaço!
Ah, então é assim o amor, a amizade, tudo que é sentimento
Como um pedaço de fita
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora
Deixando livre as duas bandas do laço
Por isso é que se diz 'laço afetivo', 'laço de amizade'
E quando alguém briga, então se diz: 'romperam-se os laços'
E saem as duas partes, iguais meus pedaços de fita
Sem perder nenhum pedaço
Então o amor e amizade são isso
Não prendem, não escravizam, não sufocam
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!"

domingo, 19 de junho de 2011

27 anos


Hoje completo 27 primaveras, ou melhor, invernos!

Para algumas pessoas o aniversário é como outra data qualquer, como um dia na semana normal, onde se faz tudo da mesma forma. Para outros é dia de comemorar, fazer aquela big festa, chamar amigos e não amigos, beber todas, e se divertir muito. Para outros um momento de reflexão, de pensar no último ano, na vida, o que fez ou deixou de fazer, e o que ainda pode ser feito, é dia de colocar os desejos a limpo. Já para outros é o dia de ficar com a família, fazer um jantarzinho íntimo, comer um bolo e nada mais. Para outros é tudo isso misturado!

Bom, pra mim aniversário já foi muita coisa!

Quando eu era criança ficava contando os dias, pois sempre tinha festa. Por ter tido o prazer de nascer no dia de São Pedro, meu aniversário sempre tinha fogueira, fogos e comidas típicas da época, sem falar nas músicas de Luiz Gonzaga! Caramba, era muito bom! Até hoje não sei como meus pais conseguiam fazer tudo aquilo, tinha espaço pra adulto, criança e adolescente, todo mundo aproveitava! E eu provavelmente deveria ser a que mais curtia!

Passada essa época de criança, quando a gente começa a achar que já é grande demais pra essas coisas, meu aniversário continuou tendo fogueira, fogos, Luiz Gonzaga e comidas típicas! E eu continuei adorando! Na hora do parabéns sempre tive ao meu lado meu primo-irmão Breno e vez ou outra minha prima Biane, que fazem aniversário na mesma época!

Mas ai aconteceram perdas na minha vida que fizeram perder o sentido dessa comemoração toda. Na hora do parabéns e das fotos sempre ficou um vazio, e comemorar plenamente ficou mais difícil. Não to dizendo que desde então não comemoro essa data, eu só não tenho mais aquela empolgação de fazer as festas como tinha. Meu aniversário se resume a entrar de gaiata nos aniversários de Breno, junto com minha família, e as vezes na presença de amigos. E eu adoro, de verdade!

Quando era criança, que festejava meus aniversários, assim que acabava pensava "falta 1 ano para o próximo", pensava "ano que vem não pode faltar isso ou aquilo". Mas a gente vai crescendo os pensamentos mudam pra "será que estarei namorando?"; "será que estarei formada?"; "será que estarei trabalhando?".

Pensava que aos 27 anos estaria formada, trabalhando, casada e com filhos! bom, os dois últimos itens eu deixo para o próximo aniversário para serem realizados ainda.

Este ano são vários pensamentos que guardo pra mim... ano que vem eu digo se foram realizados!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Pra que serve um namorado?


Só pra ser alguém ao seu lado?
Só pra lhe fazer companhia em todos os momentos?
Só pra ser alguém com quem você pode contar sempre?
Só pra ser seu ombro quando você quer chorar?
Só pra ser alguém com quem você quer rir junto?
Só pra ser a primeira pessoa que voce conta que recebeu aumento?
Só pra ser a pessoa que voce faz planos para o futuro?
Só pra ser a pessoa que voce quer ver envelhecer ao seu lado?
Só pra você conversar mesmo quando não tem assunto?
Só pra ser a pessoa com quem voce quer ter filhos?
Só pra ser a pessoa que você acorda pensando?
Que você dorme pensando?
Só pra ser a unica pessoa que voce quer abracar?
Que voce quer beijar?
Que voce quer apresentar pra familia?
Que vibra com suas conquistas?
Que torce por você?

Só pra isso?
Pra tudo isso?

Feliz daquele que encontra a pessoa que faz só essas coisas... nem tudo é eterno, mas o que importa e que voce possa dizer que valeu a pena!

Feliz dia dos namorados para aqueles que tem, conservem, saibam conviver, e sejam muito felizes, enquanto isso eu vou ali... fazer companhia a meu ursinho de pelúcia!

domingo, 29 de maio de 2011

Oração

Bandinha nova, sensação do momento, música tocando sem parar, todo mundo comentando! Essa é "A Banda mais bonita da Cidade". Eu particularmente adorei, gostei das vozes, gostei das letras, gostei dos vídeos! Tem uma frase de uma música que resume tudo o que eu penso e estou passando no momento, que é:

"O que acontece é triste demais pra quem não sabe viver, pra quem não sabe amar"

Pois é, quem não sabe viver e amar se torna uma pessoa triste, amarga, e o pior, contagia a todos que estão ao seu redor, os puxando pra baixo junto. Cabe a nós enxergarmos o momento de cortar esses laços, seguir em frente, se reerguer, saber viver, saber amar e ser muito feliz! Precisa de força sim, mas todos somos capazes!

E ai vai a letra da música mais comentada do momento:

Oração

Meu amor essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na dispensa
Cabe o meu amor
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois

terça-feira, 12 de abril de 2011

João de Barro

"O meu desafio é andar sozinho, esperar no tempo os nossos destinos, não olhar pra trás, esperar a paz" (João de Barro - Maria Gadu)

quinta-feira, 3 de março de 2011

Parênteses 3



Recebi um vídeo com esse texto de uma prima, o vídeo foi postado em 2007, portanto algumas pessoas já devem conhecer, mas é que achei tão legal o conteúdo e a mensagem que resolvi postar, como uma forma de reflexão para todos nós!!

APAIXONE-SE

Amanhã, apaixone-se!
Porque o dia seguinte é o dia mais importante da sua vida. É no dia seguinte que sabemos se o dia de ontem valeu a pena. É no dia seguinte que acordamos para a realidade, ou dormimos um sonho. A vida da gente começa no dia seguinte, e só existe uma maneira de viver: apaixonado!
Por isso, dance, dance como se ninguém estivesse vendo você!
Trabalhe como se não precisasse do dinheiro!
Corra como se não houvesse a chegada!
Ame como se nunca tivesse sido magoado antes!
Acredite como se não houvesse frustração!
Grite como se ninguém estivesse ouvindo!
Beije como se fosse eterno!
Sorria como se não existissem lágrimas!
Abrace como se fossem todos amigos!
Durma como se não houvesse amanhã!
Crie como se não existisse crítica!
Vá como se não precisasse voltar!
Acorde como se nunca mais você fosse dormir de novo!
Faça a próxima viagem como se fosse a última!
Vista-se como se não conhecesse espelhos!
Proponha como se não existissem recusas!
Brinque como se não tivesse crescido!
Levante como se não tivesse caído!
Case como se não houvesse outra!
Mergulhe como se não houvesse medo!
Ouça como se não existisse o certo ou o errado!
Fale como se não existisse o certo ou o errado!
Aprecie como se fosse eterno!
Viva como se não houvesse fim!
Prefira SER em vez de TER!
SENTIR em vez de FINGIR!
ANDAR em vez de PARAR!
VER em vez de ESCONDER!
ABRIR em vez de FECHAR!
Apaixonar-se é um exercício de jardinagem. Arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, espere, regue e cuide. Terá um jardim! Mas esteja preparado, porque haverá pragas, secas ou excesso de chuvas. Se desistir, não terá um jardim, terá um descampado.
A paixão não se vê, não se guarda, não se prende, não se controla, não se compra, não se vende, não se fabrica. A paixão é a diferença entre o sucesso e o fracasso. Entre a dúvida e a certeza. Entre aqueles que gostam do que fazem daqueles que fazem o que gostam.
Apaixonados não esperam, agem! A paixão é o que faz coisas iguais serem diferentes. Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por apaixonados que nada conheciam de navegação e embarcação, e o Titanic foi feito por engenheiros profissionais, fabulosos que queriam mostrar o seu poder.
Amanhã quando acordar pense se hoje valeu a pena, e apaixone-se, porque em 24 horas você vai entrar no dia mais importante da sua vida: o dia seguinte!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Quase sem querer (parênteses 2)

Porque essa música dispensa comentários... é de autoria de Renato Russo, mas achei linda a versão de Maria Gadu. Minha música preferida do momento, que me acorda todos os dias como meu despertador!!

Letra:

Tenho andado distraído, impaciente e indeciso
E ainda estou confuso, só que agora é diferente
To tão tranquilo e tão contente
Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo mundo que eu não precisava provar nada pra ninguém
Me fiz em mil pedaços pra você juntar
E queria sempre achar explicação pro que eu sentia
Como um anjo caído fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira
Mas, não sou mais tão criança a ponto de saber tudo
Já não me preocupo se não sei por quê
As vezes o que eu vejo quase ninguém vê
E eu sei que você sabe mesmo sem querer
Que eu vejo o mesmo que você
Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente um dos deuses mais lindos
Sei que as vezes uso palavras repetidas
Mas quais são as palavras que nunca são ditas?
Me disseram que você estava chorando
E foi então que percebi como lhe quero tanto
Já não me preocupo se não sei por quê
As vezes o que eu vejo quase ninguém vê
E eu sei que você sabe mesmo sem querer
Que eu vejo o mesmo que você

sábado, 29 de janeiro de 2011

Montreal - parte 1

(Jantarzinho em Vieux Port)

Caramba, esse é um dos posts mais difíceis que eu já fiz, a começar pela escolha de fotos e pelo tanto de coisa que eu tenho pra falar. Por isso decidi que Montreal virá por partes, quantas eu não sei, mas o suficiente pra que eu fale tudo o que eu acho dessa cidade que eu simplesmente me encantei, e que minha irm~a e cunhado escolheram para morar!!

Bom, pra quem não sabe, Montreal é uma ilha, situada na província de Quebec no Canadá, logo lá a língua oficial é o francês. É banhada pelo rio Saint Laurent, e é a maior cidade da província. Possui um grande centro comercial, industrial e cultural. Mais informações, leiam no Wikipedia kkkkkkkkkk.

Então, começando do início, logo que chegamos a cidade (eu e minha irmã mais nova) só tivemos tempo de ir no Cirque du Soleil, e dar uma voltinha na parte antiga, que é chamada de Vieux Port. Só o trajeto aeroporto - casa - Vieux Port - casa já me deixou com a melhor impressão possível. A cidade super limpa e bem cuidada, as coisas funcionando bem direitinho, etc...

(Cirque du Soleil)

Nós chegamos, deixamos as malas em casa, tomamos um delicioso brunch preparado por minha mãe e minha irmã mais velha, eu dei uma dormida básica porque estava morta de cansada, e fomos passear. Assim que chegamos a Vieux Port fomos procurar algum lugar pra jantar, e a rua principal é bem estilo rua do Bom Jesus no Recife Antigo (quando funcionava), cheia de barzinhos e restaurantes, e claro, a melhor parte é que tem uma Dairy Queen, que é a melhor sorveteria de todos os tempos!! Lá encontramos minha amiga de infância que mora lá, Maíra, o marido dela Flávio e meu cunhado, que estava trabalhando. Jantamos (no sol) num restaurante bem fofo chamado Jardin Nelson e fomos assistir ao espetáculo Totem, do Cirque du Soleil. Só esse dia já valeu a pena!! No dia seguinte partimos pra Nova York, mas ai é assunto pra outro post.

Continuando em Montreal, nessa parte da cidade também tem algumas boates e uma bem legal e chamada Le Deux Pierrots, que é um lugar maravilhoso no quesito diversão. Lá tocam músicas bem tradicionais do povo Quebecois, mas é tão animado que você acaba entrando no clima também. As garçonetes são super simpáticas, e os cantores idem (ai ai). Fomos uma vez lá, mas pelo que deu pra perceber, os brasileiros que moram por lá adoram o lugar, tem gente que até canta as músicas, muito legal!!

(Le Deux Pierrots)

No que se refere ao sistema público, claro que ele funciona perfeitamente. O metro é super organizado e pontual, sem falar da limpeza. Os ônibus estão sempre no horário e os motoristas são bem educados. Um aspecto interessante de Montreal e tudo o que diz respeito ao inverno rigoroso de la (semana passada fez -30 graus). Dizem que existe uma "cidade subterranea", mas isso nada mais eh que a integracao de algumas estacoes do metro atraves de tuneis, e alguns shoppings do Centro que tambem se interligam sem que voce precise subir para a rua. Minha irma e cunhado moraram em um edificio, onde existia uma estacao de metro logo embaixo, e em pleno inverno muitas vezes eles iam para os shoppings sem precisar de tanta roupa e casaco, pois passavam o tempo todo em lugares fechados com aquecimento. O frio la e rigoroso, mas ninguem "passa frio", tudo gracas a organizacao e preparacao da cidade para esse tipo de situacao.

(Em um dos shoppings 'subterraneos')

Bom... de inicio e isso... em breve a segunda parte, falando dos parques e do verde de Montreal!!

PS - de repente meus acentos nao quiseram mais pegar, sorry!!

sábado, 8 de janeiro de 2011

Chapada Diamantina - BA




Finalmente começando a série de posts sobre lugares... e quando falo em lugares legais, claro que o primeiro que vem à minha cabeça é a Chapada Diamantina.

Conheci a Chapada num anúncio de revista de turismo que tinha na minha casa, folheando fiquei impressionada com a foto que vi e prometi a mim mesma que não morreria sem conhecer aquele lugar no qual nunca tinha nem ouvido falar. Nisso nem pensava ainda em ser Geógrafa... E entrando na faculdade soube que em algum momento teríamos excursão pra la. Contei os dias e as horas pra esse momento. Chegando lá, as primeiras impressões foram as que ficaram desde o momento que vi uma simples foto, o lugar é maravilhoso!!!

A Chapada Diamantina tem esse nome por ter sido lugar de extração de diamantes e pedras preciosas, por isso alguns lugares ainda pode-se notar a degradação próxima aos inúmeros rios e riachos. As cidades que passei, Lençois e Mucugê são históricas, mas nada muito novo pra mim, afinal nasci e cresci em Olinda, e já estou acostumada com aquelas casinhas!! O que mais impressiona em toda a área da Chapada é a natureza.


5 minutos de caminhada e você dá de cara com uma paisagem espetacular, mais 5 minutos e já é outra, você literalmente não sabe para onde olhar!! Cada esquina tem um rio, ou um riachinho de águas escuras (água de coca-cola =P), tem uma cachoeira, uma montanha, verde, paisagens e mais paisagens! Para os amantes de cavernas, isso também tem e muito por la, eu que não curto muito por causa de um certo pavor a morcegos, mas o passeio a Gruta Azul é imperdível, e a cor só pode ser vista em uma determinada época do ano. É impossível ir a Chapada e não se encantar com tudo o que se vê. Passei apenas 3 dias lá, que foram suficientes para ter uma certeza: o lugar é inesquecível! E quero voltar la ainda muitas e muitas vezes, pois o que conheci não foi nem 10% do que o lugar oferece!

Pra quem conhece a Chapada, volte lá, pois com certeza tem algum lugar que você não foi ou que vale a pena ser revisto.
Pra quem não conhece, marque logo sua viagem a esse lugar tão perfeito!!


PS1 - A primeira foto foi exatamente a primeira que vi da Chapada, vista de cima do Morro do Pai Inácio.
PS2 - Uma das muitas cachoeiras que tem por la, repare a cor da água!
PS3 - Gruta azul!